Diário de um dono de casa

domingo, 30 de setembro de 2007, 00:45 Eduardo Rolim 1 Comentários

Porque se queixarão as mulheres das tarefas domésticas se basta um pouco de organização?

Segunda-feira - Sozinho em casa. Minha mulher vai passar a semana fora. Ótimo, acho que teremos uma semana inesquecível - o cachorro e eu ... Tracei um plano e programei meu tempo. Sei exatamente quando acordar, quanto tempo ficar no banheiro e quanto tempo levar preparando o café. Também somei o número de horas de que preciso para lavar, arrumar, levar o cachorro para passear, fazer compras e cozinhar. Estou agradavelmente surpreso em ver que ainda me sobra muito tempo livre. Não sei porque as mulheres fazem o serviço de casa parecer tão complicado, quando toma tão pouco tempo. É só se organizar. O cachorro e eu jantamos um bife cada um. Coloquei sobre a mesa a toalha de festa, uma vela, além de rosas para criar atmosfera agradável. Ele come patê de entrada, depois outra vez no prato principal, com fina guarnição de legumes, e biscoitos de sobremesa. Bebo vinho e fumo charuto. Há muito não me sentia tão bem.

Terça-feira - Preciso dar outra olhada na programação. Parece que requer pequenas mudanças. Expliquei para o cachorro que nem todo dia é feriado e ainda tenho que lavar três tigelas.
No café da manhã, notei que suco de laranja caseiro tem uma desvantagem. O espremedor de frutas tem de ser limpo a cada vez. Uma possibilidade: fazer o suficiente para dois dias. Aí posso lavar com a metade da freqüência. Descoberta: você pode aquecer salsichas na sopa e assim ter menos uma panela para lavar. Certamente não pretendo aspirar a casa todos os dias, como minha mulher queria. Dia sim dia não é mais do que suficiente. O segredo é andar de chinelos e limpar as patas do cachorro. Pronto. Sinto-me ótimo.

Quarta-feira - Tenho a sensação de que o serviço de casa toma mais tempo do que eu imaginava. Devo repensar minha estratégia. Primeiro passo: comprei comida pronta. Não preciso gastar tanto tempo cozinhando. Não se deve levar mais tempo cozinhando do que comendo. Fazer a cama é um problema: sair de baixo das cobertas, depois arejar o lugar e então fazer a cama. É tudo tão complexo! Não acho necessário arrumá-la todos os dias, especialmente sabendo que voltarei a dormir naquela mesma noite. Parece tarefa sem importância. Não estou mais preparando refeições complicadas para cachorro. Comprei comida pronta para cães. Ele fez uma cara! Mas o que fazer? Se posso comer refeições semi-prontas, ele também pode.

Quinta-feira - Chega de suco de laranja! Como pode uma fruta de aspecto tão inocente criar tal confusão? É inacreditável. Comprarei suco de laranja em garrafa, pronto para beber. Descoberta: consegui sair da cama quase sem desarrumar as cobertas. Tudo que tive de fazer foi alisar um pouco o cobertor. Claro, é preciso prática e não se pode rolar muito durante o sono. Minhas costas doem um pouco, mas nada que um banho quente não resolva. Parei de me barbear todos os dias. É realmente perda de tempo. Ganho preciosos minutos que minha mulher nunca perde porque não faz barba. Descoberta: não há necessidade de se comer num prato novo a cada vez. Lavar louça com tanta freqüência começa a me irritar. O cachorro também pode comer numa única tigela. Afinal, é só um cão. Nota: cheguei a conclusão de que se pode aspirar no máximo uma vez por semana.

Sexta-feira - Basta de suco de frutas! As garrafas são pesadas demais. Descobri o seguinte: salsichas são ótimas pela manhã. No almoço, nem tanto. E no jantar, nem pensar. Se um homem come salsicha por mais de dois dias, pode ter náuseas. Dei ração ao cachorro. É nutritiva e não suja a tigela. Descobri que sopa pode ser ingerida diretamente da lata. Tem o mesmo gosto. Sem vasilha, sem concha! Não me sinto mais um lava-louças automático. Parei de esfregar o chão da cozinha. Aquilo me irritava tanto quanto fazer a cama. Nota: esqueça as latas, pois sujam o abridor.

Sábado - Por que tirar a roupa à noite se vou vesti-la de novo pela manhã? Prefiro passar o mesmo tempo deitado, descansando. Também não há necessidade de usar cobertas, assim a cama já fica feita. O cachorro sujou o chão. Dei-lhe uma bronca. Não sou seu criado! Estranho. Minha mulher me diz isso de vez em quando. Hoje é dia de fazer a barba, mas não sinto vontade. A paciência está no limite. O café da manhã será algo que eu não precise desembrulhar, abrir, fatiar, espalhar, cozinhar ou mexer. Tudo isso me irrita. Plano: almoçar diretamente na sacola, em cima do fogão. Sem pratos, talheres, toalhas ou qualquer outro absurdo. As gengivas estão meio inflamadas. Talvez seja a falta de frutas, tão pesadas para se carregar. Minha mulher ligou a tarde e perguntou se lavei as janelas e as roupas. Cai numa risada histérica. Disse que não tive tempo. Há um problema na banheira. Está entupida com espaguete. Não me incomoda muito, parei de tomar banho mesmo. Nota: o cachorro e eu comemos juntos, diretamente da geladeira. Tem de ser rápido, para não ficar muito tempo aberta.

Domingo - O cachorro e eu estávamos sentados na cama vendo na TV as pessoas comerem todo o tipo de comida e guloseimas. Ficamos com água na boca. Estamos ambos fracos e de mau humor. Comi algo da tigela do cachorro pela manhã. Nenhum de nós gostou. Devia tomar banho, fazer a barba, pentear-me, dar comida ao cachorro, leva-lo para passear, lavar a louça, arrumar, fazer compras, entre outros - mas não tenho forças. Sinto que estou perdendo o equilíbrio e minha visão está sumindo. O cachorro parou de abanar o rabo. Num último acesso de auto-preservação, rastejamos até um restaurante. Comemos vários pratos de boa comida durante mais de uma hora. Depois fomos a um hotel. O quarto é limpo, arrumado e aconchegante. Encontrei a solução ideal para os serviços de casa. Imagino se minha mulher já pensou nisso...

1 Comentário:

Todos os comentários serão moderados (lidos e avaliados) antes de serem postados. Não serão tolerados comentários que:

- Contenham ofensas pessoais ou difamação contra qualquer pessoa ou marca.
- Declarem ou incentivem o racismo ou qualquer tipo de preconceito.
- Possuam links de comércio eletrônico, conteúdo adulto ou divulgação de qualquer site.

Sua opinião é sempre bem vinda e dúvidas serão esclarecidas na medida do possível. :)

O Excel sabe contar até 65535 ???

sábado, 29 de setembro de 2007, 08:00 Eduardo Rolim 0 Comentários


850 * 77,1 = 100.000

Hehehe, eu só queria saber como eles conseguiram a proeza de fazer esse cálculo alcançar tamanha marca ....

Será que é alguma conspiração contra o número 2^16 ??

Será que eles estão fazendo as contas ficarem erradas para os executivos do mundo vejam que o Google Docs and Spreadsheets e o OpenOffice fazem contas diferentes do onipresente sistema de quase 20 anos de idade e que quem está errado na verdade são esses novos programas, que acham que 850 * 77,1 = 65535? A verdade está lá fora, os matemáticos que o digam !! O produto de 850 por 77,1 é 65535, mas o Excel 2007 diz que é 100000.

Esse bug foi relatado há alguns dias pelo usuário Molham Serry, no grupo de discussão microsoft.public.excel, da Usenet. Outros membros do grupo de notícias rapidamente se envolveram na discussão, postando mais de 120 mensagens. Alguns defenderam que 100.000 de fato era a resposta certa. Depois, outros participantes do grupo começaram a fazer testes e a descobrir coisas intrigantes. Quando se soma 1 ao resultado da conta, por exemplo, a resposta dada pelo Excel é 100001. No entanto, ao subtrair 1 do mesmo número, obtém-se 65534, que é o valor correto.

Um dos participantes do grupo avisou à Microsoft, que publicou ontem uma resposta sobre o assunto. David Gainer, do grupo que desenvolve o Excel, diz que sua equipe fez uma rápida análise do problema e chegou a algumas conclusões. A falha acontece com apenas 12 números reais em torno de 65535. Seis deles ficam entre 65534,99999999995 e 65535. Os outros seis estão entre 65535,99999999995 e 65536.

Não é possível digitar diretamente esses números no Excel. Se alguém tentar, eles serão arredondados para o valor mais próximo com 15 dígitos. No entanto, eles podem aparecer como resultado de cálculos. Nesse caso, os números são armazenados corretamente, mas são exibidos de forma errônea.

Com essa explicação, fica claro por que, ao subtrair 1 do resultado errado, obtém-se o valor correto, 65534. O que acontece é que 65534 fica fora da faixa de erro. Já quando se soma 1, o resultado é 65536, um dos números que são exibidos erradamente. Por isso, o Excel mostra o valor incorreto 100001.

A falha afeta apenas o Excel 2007 - as versões anteriores dão a resposta correta. Segundo Gainer, a falha não é nos cálculos, mas sim no código que acessa os valores e formatos para exibi-los na planilha. Gainer diz também que o problema deve ter surgido quando foram feitas mudanças na lógica de cálculo do Excel, durante o desenvolvimento da versão 2007. Ele acrescenta que sua equipe está trabalhando numa correção para a falha. Assim que estiver pronta e devidamente testada, será oferecida para download. Resta esperar que isso aconteça logo. Não é nada agradável descobrir que sua planilha se dá mal nos cálculos.

0 Comentários:

Todos os comentários serão moderados (lidos e avaliados) antes de serem postados. Não serão tolerados comentários que:

- Contenham ofensas pessoais ou difamação contra qualquer pessoa ou marca.
- Declarem ou incentivem o racismo ou qualquer tipo de preconceito.
- Possuam links de comércio eletrônico, conteúdo adulto ou divulgação de qualquer site.

Sua opinião é sempre bem vinda e dúvidas serão esclarecidas na medida do possível. :)

Evolução da Dança para o Resto de Nós

quinta-feira, 27 de setembro de 2007, 21:10 Eduardo Rolim 0 Comentários

Bom, se o primeiro vídeo, "Evolução da Dança" é demais, esse aqui matou a pau, fazendo relembrar uns amigos meus da época da faculdade. Não vou citar nomes para não constrangê-los, mas eles saberão que é com eles ahuahauhauhauah



0 Comentários:

Todos os comentários serão moderados (lidos e avaliados) antes de serem postados. Não serão tolerados comentários que:

- Contenham ofensas pessoais ou difamação contra qualquer pessoa ou marca.
- Declarem ou incentivem o racismo ou qualquer tipo de preconceito.
- Possuam links de comércio eletrônico, conteúdo adulto ou divulgação de qualquer site.

Sua opinião é sempre bem vinda e dúvidas serão esclarecidas na medida do possível. :)

O Zen e a Arte Cavalheiresca de jogar o Tarot

segunda-feira, 24 de setembro de 2007, 19:09 Eduardo Rolim 0 Comentários

Apesar de existirem um sem-número de receitas e sistemas explicativos do Tarot, percebo cada vez mais claramente como a arte de jogá-lo independe dos mesmos. Esses sistemas podem ser ser tanto de caráter extrínseco às cartas, tais como a cabala, a numerologia, o ocultismo ocidental do século passado, as loucuras de Crowley e sua Thelema (cópia deslavada da obra de um verdadeiro iniciado, François Rabelais, do século XVI, em especial os últimos capítulos de La vie très horrificque du grand Gargantua), ou sistemas de caráter intrínseco, exemplificados pela moderna tendência francesa de analisar esmiuçadamente os detalhes pictóricos de um baralho específico tido como iniciático, o oitocentista de Nicolas Conver de Marselha. Esses últimos autores acham que todos os detalhes desse baralho são extremamente significativos. Se fôssemos psiquiatras, poderíamos facilmente classificar o primeiro grupo como paranóico, e o segundo como obsessivo.

O primeiro grupo já foi devidamente tratado por autores como Michael Dummett, Cynthia Giles e também pelo autor brasileiro Nei Naiff; cabe a nós uma crítica, ainda que sumária, do segundo. Ora, eleger um baralho específico como O baralho iniciático é no mínimo ingênuo, e supor que portanto todos os seus detalhes pictóricos são terrivelmente importantes só se justificaria se a primeira hipótese fosse confirmada, isto é, de que o impressor Conver (e não Dodal ou Noblet, que produziram baralhos do mesmo gênero algum tempo antes) fosse um grande iniciado. No fundo, é a velha mitologia à la Papus/Lévi de que o Tarot encerraria cripticamente a soma total de uma sabedoria iniciática. Essa é outra hipótese romântica, não comprovada por pesquisas históricas.

É evidente que os Tarots de Marselha, que faziam parte de um jogo popular com regras estabelecidas (ver site de Jean-Claude Flornoy), contêm uma iconografia riquíssima em ressonâncias internas para quem as medita, para quem as contempla. Donde sua boa fortuna para além do simples jogo, a partir de Court de Gébelin (que não era um esotérico, diga-se de passagem). Mas inferir daí uma intencionalidade x ou y, isso fica por conta do freguês... Temos uma capacidade enorme de projetar nossos anseios no que vemos, o objeto tal como é percebido é quase sempre uma elaboração do sujeito que o percebe. Quando esse objeto é um símbolo, ou seja, algo que comporta não uma denotação mas uma conotação imensa, plural, nossas projeções tornam-se ainda mais férteis. Junte-se a isso a necessidade humana, demasiada humana (como diria Nietzsche) de estruturar o mundo, de dar significado e uma certa estabilidade ao fluxo amorfo do existente, e temos todos os tipos de explicações sistêmicas para o nosso pobre baralho de Tarot.

O que não se percebe é que o que estrutura uma mancia, uma arte adivinhatória, é algo bem mais simples, algo quase matemático. É necessário apenas elementos-base (pontos, búzios, cartas, grãos de café, unidades astrológicas), uma combinatória possível entre eles (gerando figuras geomânticas, tiradas, jogadas/spreads, mapas de astrologia horária), e regras mais ou menos consensuais de como interpretar tanto os elementos-base quanto as combinações lícitas (ou famílias de combinações). A pergunta natural seria: mas porquê funciona? Se é apenas uma combinatória, como pode dar respostas existencialmente significativas às nossas perguntas? Jung e Pauling chegaram bem perto, com seu princípio da sincronicidade, mas o problema é que esse princípio é para esses autores um postulado, uma constatação. Na minha opinião, esse princípio está fundado em algo maior.Esse algo maior é o Tao.

O Tarot (e qualquer outra mancia) funciona pois acessa o momento cósmico, o fluxo (amorfo, sem estrutura definível) do mundo. Na base do Tarot está a Magia, essa capacidade de comungarmos com consciência (pois estamos sempre em comunhão, mesmo se não o sabemos) com o fluxo do mundo. Esse fluxo, e o Tarot que o traduz em parte, dissolve as individualidades, e dissolve também uma temporalidade rígida. Há apenas o fluir, e esse fluir não é racionalizável ou especialmente compreenssível pela nossa mente. Quem pode compreender é o "coração" (no budismo zen chamado de coração-mente), pois esse "coração" (não se trata do afetivo comum) é o Todo, é a própria Mente do universo. Nesse sentido, a prática do Tarot é uma prática Zen, é uma prática mística e contemplativa.

Mestre Tokusan (742-865) está sentado em zazen na margem do rio. Um discípulo chega e, aproximando-se, pergunta:"Bom dia, Mestre! Como vai?" Tokusan interrompe seu zazen e, com o leque, faz sinal ao discípulo: "Venha... Venha!" E se levanta, e começa a andar, silenciosamente, calmamente, ladeando o rio, seguindo o fluxo da água... O discípulo, nesse instante, obtém o satori, a suprema iluminação.

Nota: Uma das implicações de tudo isso é o conceito de máquinas oraculares. Essas máquinas funcionam mesmo com um operador que casualmente aprenda o significado rudimentar dos elementos-base, e podemos até pensar numa máquina oracular funcionando sem operador algum, como é o caso, no meu entender, da astrologia, pois seus elementos-base estão sendo 'jogados' no céu sem nenhum operador humano... Como disse Fernando Pessoa, "Tudo é símbolo".

Nota da Nota: O meu uso do termo 'máquina' é uma metáfora para o funcionamento do próprio universo, nada tem a ver com máquinas propriamente. O universo é 'algo' que possui a propriedade de autoreferir-se simbolicamente. Ou seja, um objeto do universo é 'ele mesmo', mas também está simbolizando outro assunto ou objeto do universo. exemplo: o planeta Marte é ele mesmo, é "signo de si mesmo...". Além disso, astrologicamente esse planeta significa uma série de outras coisas, no mapa de fulano ou sicrano (ou beltrano) ele significará eventos e pessoas muito específicas. Donde Fernando Pessoa escrever: "Tudo é símbolo".Aliás é provável que o poeta tirou essa frase de um rito maçônico francês. O universo é portanto uma grande casa de espelhos, composto de mônadas se quisermos usar a linguagem de Leibniz (que aliás era um profundo conhecedor da literatura esotérica e alquímica, assim como Newton... não é à toa que Guénon escreveu um magistral Princípios do Cálculo Infinitesimal, mostrando o arcabouço metafísico e esotérico dessa disciplina); ou podemos utilizar o adágio gnóstico, mais antigo e alquímico, da Tábua de Esmeralda: "O que está em cima é como o que está embaixo, para a perfeição da Coisa Única". À cada época a sua linguagem, é por essa razão que utilizei a palavra 'máquina', no meu contexto ela fez as vezes de um neologismo.



Para saber mais visite o site:
http://www.ojardimhermetico.com/port/index.html

0 Comentários:

Todos os comentários serão moderados (lidos e avaliados) antes de serem postados. Não serão tolerados comentários que:

- Contenham ofensas pessoais ou difamação contra qualquer pessoa ou marca.
- Declarem ou incentivem o racismo ou qualquer tipo de preconceito.
- Possuam links de comércio eletrônico, conteúdo adulto ou divulgação de qualquer site.

Sua opinião é sempre bem vinda e dúvidas serão esclarecidas na medida do possível. :)

Nintendo 8 no Browser ...

domingo, 23 de setembro de 2007, 16:20 Eduardo Rolim 0 Comentários

Eu estava hoje surfando pela internet, como sempre faço quando não estou fazendo nada e, por um acaso do destino, eu achei uma página bastante interessante.

Bom, tirando essa palavra do milênio passado que eu usei na frase anterior, a palavra mostra bem o que eu achei. Hoje eu encontrei um site que tem vários e vários jogos para Nintendinho.

Sim, você pode pensar que é algo muito velho para se jogar, não é ?? Mas, pense ... Há alguns anos eu era extremamente viciado nesses joguinhos, que eram bastante reais. Megaman mesmo, a cada versão que saia eu ficava impressionado com a melhora nos gráficos do mesmo. E hoje estamos aqui, com estes jogos novamente à disposição para jogar e se viciar. Vamos lá ...

Aviso: esta notícia só deve ser lida por pessoas ociosas.

Se você é fã de jogos antigos como eu, tome cuidado para não realimentar seu vício no Nintendo 8. O site disponibiliza uma penca de jogos do Nintendinho, de graça, e você pode jogá-los via browser! Enquanto o André se divertia ontem com Prince of Persia, eu preferi fazer uma sessão nostálgica de Megaman 2.

A lista completa dos jogos disponíveis pode ser vistos no endereço http://nintendo8.com/all/ , e a lista não é nada pequena. Todos os jogos já são consideradores “abandonware”, isto é, deixaram de ser suportados pelo fabricante há bastante tempo e não são mais comercializados.

E para aqueles que são viciados em Mário, olhem só uma imagem do joguinho, por meu amigo André:



Agora me dêem licença, que vou voltar a jogar meu Megaman !!!

Flws pessoALL !!

0 Comentários:

Todos os comentários serão moderados (lidos e avaliados) antes de serem postados. Não serão tolerados comentários que:

- Contenham ofensas pessoais ou difamação contra qualquer pessoa ou marca.
- Declarem ou incentivem o racismo ou qualquer tipo de preconceito.
- Possuam links de comércio eletrônico, conteúdo adulto ou divulgação de qualquer site.

Sua opinião é sempre bem vinda e dúvidas serão esclarecidas na medida do possível. :)

A Evolução da Dança

, 15:02 Eduardo Rolim 0 Comentários

Sem comentários, assistam e vejam por vocês mesmos!!



0 Comentários:

Todos os comentários serão moderados (lidos e avaliados) antes de serem postados. Não serão tolerados comentários que:

- Contenham ofensas pessoais ou difamação contra qualquer pessoa ou marca.
- Declarem ou incentivem o racismo ou qualquer tipo de preconceito.
- Possuam links de comércio eletrônico, conteúdo adulto ou divulgação de qualquer site.

Sua opinião é sempre bem vinda e dúvidas serão esclarecidas na medida do possível. :)

Napoleon Dynamite

sábado, 22 de setembro de 2007, 10:08 Eduardo Rolim 0 Comentários

Bom pessoal, estava sem fazer muita coisa hoje e resolvi baixar um filme bem interessante. Chama-se Napoleon Dynamite.

Napoleon Dynamite um filme que mostra a vida de um jovem, com o mesmo nome, que vive na pequena cidade de Preston, Idaho com a avó e o irmão mais velho desempregado. Novos eventos acontecem na vida de Napoleon quando a sua avó sofre um acidente ao cair de uma moto off-road. Na falta de um adulto em casa, seu tio Rico, antigo jogador universitário de futebol americano, também desempregado que vive numa van chega para assumir a casa enquanto a sua avó está hospitalizada.

Paralelamente a isto Napoleon envolve-se na candidatura do seu novo amigo Pedro Sanchez para presidente da associação de estudantes da escola de Preston. Sem esquecer de que antes ele precisa de convidar alguém para o baile da escola.

O diretor , Jared Hess, escreveu o epílogo adicional, em parceria com sua esposa, Jerusha, e o filmou nos dias 22 e 23 de junho de 2004. A Paramount Pictures, a Fox Searchlight e a MTV Films fizeram a colagem.

Para quem se interessou (ou so ficou curioso), vai aí uma parte do filme que é muito legal, o Napoleon dançado Jamiroquai, "Canned Heat".

0 Comentários:

Todos os comentários serão moderados (lidos e avaliados) antes de serem postados. Não serão tolerados comentários que:

- Contenham ofensas pessoais ou difamação contra qualquer pessoa ou marca.
- Declarem ou incentivem o racismo ou qualquer tipo de preconceito.
- Possuam links de comércio eletrônico, conteúdo adulto ou divulgação de qualquer site.

Sua opinião é sempre bem vinda e dúvidas serão esclarecidas na medida do possível. :)

Tipos de Cocô

, 00:43 Eduardo Rolim 5 Comentários

Bom pessoal eu não me aguentei de rir então resolvi postar essa merda pra vcs rirem tb ... Aproveitem !!

Achei esse tesouro na internet e gostaria de dividir essa merda com vocês.

DEFINIÇÕES de Cocôs

FANTASMA: Aquele que você sente sair, mas não vê nenhum cocô na privada.
LIMPO: Aquele que você faz, vê na privada, mas não fica nada no papel...
MOLHADO DEMAIS: Aquele que você limpa 50 vezes e ainda se sente sujo, então você tem que pôr papel higiênico entre sua bunda e roupa de baixo para não arruiná-la com uma "coloração".
SEGUNDA LEVA: Isso acontece quando você acabou de fazer e já puxou as calças até os joelhos, e somente então percebe que precisa fazer mais um pouco.
PROVOCADOR DE DERRAME: Aquele que você se esforça tanto para fazer sair que quase estoura as veias da cabeça.
LINCOLN LOG: Aquele que é tão gigante que você tem medo de dar a descarga antes de quebrá-lo em pedaços menores com a escova da privada.
GASOSO: Tão barulhento, que qualquer um que consiga escutar dá uma risadinha.
DE BÊBADO: Aquele que você faz na manhã seguinte depois de uma noite de bebedeira. Sua característica mais forte são as marcas de deslizamento que deixa no fundo do vaso.
COM MILHO: (auto-explicativo)
EU-QUERIA-CONSEGUIR-CAGAR: Quando você vai ao banheiro, mas tudo o que consegue fazer é sentar e peidar algumas vezes.
NÁDEGAS ÚMIDAS: (A cagada poderosa). O que sai da sua bunda tão rápido que bate com força na água e suas nádegas se molham.
LÍQUIDO: Quando o líquido marrom-amarelado sai e espirra no vaso inteiro.
MEXICANO: Fede tanto que seu nariz chega a queimar.
DE CLASSE SUPERIOR: O que não tem odor.
COCÔ- SURPRESA: Você não está no vaso porque acha que vai só peidar mas... ops...
COCÔ-TRAPEZISTA: O que se recusa a cair no vaso apesar de você saber que acabou de fazê-lo. Você só torce para que uma chacoalhada ou duas faça com que ele se desprenda.

5 Comentários:

Todos os comentários serão moderados (lidos e avaliados) antes de serem postados. Não serão tolerados comentários que:

- Contenham ofensas pessoais ou difamação contra qualquer pessoa ou marca.
- Declarem ou incentivem o racismo ou qualquer tipo de preconceito.
- Possuam links de comércio eletrônico, conteúdo adulto ou divulgação de qualquer site.

Sua opinião é sempre bem vinda e dúvidas serão esclarecidas na medida do possível. :)

Heroes - Volume 2 - Generations

sexta-feira, 21 de setembro de 2007, 08:49 Eduardo Rolim 1 Comentários

Bom dia pessoALL.

Hoje o assunto em voga será minha série favorita, desde que a conheci, há 5 meses atrás. Vamos falar um pouco de Heroes ...
Bem, muita gente se decepcionou com os capítulos finais da série Heroes, por acharem que a série deveria ter mais ação, ou mais efeitos especiais, e eu tenho que discordar destas pessoas, apesar de respeitar suas opiniões. Para quem não leu meu post sobre o capítulo final, o link é http://tocadoelfo.blogspot.com/.../...how-to-stop-exploding-man.html.

Não vou me estender no assunto do último capítulo, pois minha opinião não muda. Vamos falar de coisas novas. Vamos falar de Heroes, Segunda Temporada, ou para os fãs, Heroes, Volume 2 - Generations.A nova temporada nem começou e o alvoroço em torno do que acontece com os heróis é tão grande, a ponto de a NBC liberar com antecedência a sinopse dos quatro primeiros episódios que iniciam a série, com os títulos "Four Months Later", "Lizards", "Kindred" e "The Kindness of Strangers".

Heroes 2x1 - Mohinder é encontrado por um homem chamado Bob, que oferece emprego a ele em uma compania misteriosa. Mohinder descobre que a Compania é sua inimiga e está tentando penetrar na organização. Claire é quase atropelado por seu novo namorado ,West, que depois ela descobre que pode voar. Ela também tem uma disputa com a líder das líderes de torcida Debbie. Ela faz um mortal de costas e quebra um osso. Ela usa seu poder para se curar.

"Quando o segundo volume de Heroes começar, os destinos de Peter (Milo Ventimiglia), Nathan (Adrian Pasdar) e Matt (Greg Grunberg) serão revelados, seguindo o horrível encontro com Sylar (Zachary Quinto) e incontrolável detonação nuclear de Peter milhas acima de Nova York. À medida que todo mundo tenta seguir adiante, uma nova força sinistra começa a caçar e matar os heróis. Com a família escondida no Sul da Califórnia, H.R.G. (Jack Coleman) e Claire (Hayden Panettiere) tentam levar uma vida sem levantar suspeitas - o que se prova algo mais fácil de falar do que fazer. Enquanto isso, no Japão feudal, Hiro (Masi Oka) encontra o seu herói, Takezo Kensei (David Anders). Os gêmeos Maya (Dania Ramirez) e Alejandro Herrera (Shalim Ortiz) ansiam por cruzar os Estados Unidos pelo México, na esperança de encontrar ajuda para curar as suas mortais habilidades. Dana Davis, Noah Gray-Cabey, James Kyson Lee, Ali Larter, Sendhil Ramamurthy também estrelam. Nick D'Agosto, Lyndsy Fonseca, Cristine Rose, Barry Shabaka Henley, George Takei, Eriko Tamura e Adair Tishler têm participações especiais."

Heroes 2x2 - Peter é capturado por criminosos irlandeses na Season Premiere, tem amnesia e tem que redescobrir seus poderes. Seu interesse amoroso se chama Caitlin, que é filha de Ricky, chefe da gangue. Kaito é morto quando é empurrado de um prédio por um estranho que depois pula junto com ele, mas desaparece antes de chegar ao chão. Hiro viaja no tempo e personifica seu herói, Takezo. Usando seu poder ele desarma 11 homens. Hiro se apaixona pela filha do espadachim, mas recua para que seu herói Takezo cumpra seu destino.

"Com uma pessoa morta, Matt consegue aliados inesperados para combater os ataques às pessoas com habilidades. O esforço de Claire de esconder seu poder de regeneração é comprometido na nova escola californiana por um outro garoto, que tem seus segredos também. Niki e Micah deixam Las Vegas para começar de novo. Como parte de seu novo trabalho, Dr. Suresh deve rastrear o Haitiano. Enquanto cruzam a fronteira do México, as habilidades de Maya e Alejandro colocam em risco a vida daqueles ao redor. Enquanto isso, desapontado com seu herói Kensei, Hiro resolve corrigir qualquer dano que a sua presença no Japão feudal tenha causado. E outro herói perdido vai parar no meio de mafiosos irlandeses com dicas sobre o seu passado. Dana Davis, James Kyson Lee, Adrian Pasdar, Zachary Quinto, Jack Coleman e Milo Ventimiglia também estrelam. Nick D'Agosto, Katie Carr, Ashley Crow, Cristine Rose, Barry Shabaka Henley, Dominic Keating, Holt McCallany, Eriko Tamura, Adair Tishler e Stephen Tobolowsky têm participações especiais."

Heroes 2x3 - Sylar continua vivo. Ele mata Candice Wilmer que havia salvado ele, mas então para sua surpresa, ele perde seus poderes. Peter é forçado a ajudar os criminosos em um roubo e salva os gangsters ao levitar um carro blindado e jogá-lo nos guardas. Ele também descobre que conseguiu o poder de controlar a eletricidade. Mohinder salva o moribundo Haitino ao injetar seu sangue nele. Niki se junta à Compania.

"Ep. 2.3 ('Kindred'): Com seu retorno a Nova York, Suresh fica ansioso para encontrar a pintura desconhecida de Isaac Mendez que antevê a morte de alguém próximo dele. Tanto Claire quanto H.R.G. mantém objetivos escondidos. Determinada a entrar nos EUA, Maya usa sua mortal habilidade para liberar o irmão Alejandro de uma prisão mexicana. Ando retorna para seu emprego no Japão e faz uma feliz descoberta. Enquanto isso, no Japão feudal, justamente quando Hiro desacredita em Kensei, seu herói da infância o surpreende. Niki e um herói perdido separadamente fazem barganhas suspeitas para chegar ao que querem. Duas pessoas familiares com poderes especiais retornam inesperadamente. Dana Davis, Noah Gray-Cabey, Greg Grunberg, Adrian Pasdar, Zachary Quinto e Milo Ventimiglia também estrelam. Nick D'Agosto, Katie Carr, Ashley Crow, Cristine Rose, Barry Shabaka Henley, Dominic Keating, Holt McCallany, Eriko Tamura, Adair Tishler e Stephen Tobolowsky são as participações especiais."

Heroes 2x4 - Monica tem o poder de replicar qualquer movimento físico. Ele evita um homem armado ao agarrar sua arma e o deixa ao chão com um mortal de costas duplo que uma vez ela viu em um show de luta livre. Os estudantes americanos Derek e Maya encontram Sylar deitado de bruços no deserto mexicano e o ajudam. Ele conta que seu nome é Gabriel Gray e que tem vontade de ajudar, mas secretamente mata Derek em um posto de gasolina. O homem que Molly diz que, quando o vê em sua mente, olha para ela, acaba se revelando como sendo Bob da Compania, que é na verdade o pai do Matt.

Além disso, um comercial de TV já está na rede, com algumas imagens dos novos episódios:


Spoilers ...
Enquanto isso, mais informações (e spoilers) seguem aparecendo. A última notícia diz que Kristen Bell entrará na série do episódio cinco. Ela viverá Elle, garota de 20 e poucos anos que viveu com seu poder de eletricidade a vida inteira. Segundo o criador da série, Tim Kring, "os outros heróis que cruzam o caminho dela se questionam: o que pode acontecer com uma pessoa que já tem um poder há muito tempo e como isso mexe com a sua cabeça". Ao New York Post Kring diz também que Elle não é muito sociável e que tenta jogar charme nas horas erradas.

Já o Yahoo! informa que Ando e Hiro devem se ver novamente - mais exatamente, a partir do oitavo episódio, no qual será explicado o que aconteceu quatro meses atrás. "Para os fãs que estão retornando, o oitavo episódio será aquele que preenche as lacunas. Esperamos que a esta altura todo mundo esteja imerso no mistério", diz o co-roteirista e co-produtor Jeph Loeb.

A segunda temporada da série começa lá fora em 24 de setembro, com 11 episódios semanais sem interrupção. Só não entendi muito bem o porque a segunda temporada terá somente 11 episódios. Não fiquei muito feliz com isso, mas vamos ver no que dá não é ??

Flws pessoALL, deixo para aqueles que gostaram das revistinhas do Isaac Mendes, a capa das novas revistas, agora confeccionadas pela DC Comics!!! Fui-me !!

1 Comentário:

Todos os comentários serão moderados (lidos e avaliados) antes de serem postados. Não serão tolerados comentários que:

- Contenham ofensas pessoais ou difamação contra qualquer pessoa ou marca.
- Declarem ou incentivem o racismo ou qualquer tipo de preconceito.
- Possuam links de comércio eletrônico, conteúdo adulto ou divulgação de qualquer site.

Sua opinião é sempre bem vinda e dúvidas serão esclarecidas na medida do possível. :)

Crônica - Vampiro e Lobisomem - Cap 7

quinta-feira, 20 de setembro de 2007, 20:53 Eduardo Rolim 0 Comentários

Hoje eu retorno novamente às crônicas e em breve as Histórias do Elfo, que estão bastante atrasadas. No entanto, haverão surpresas bem interessantes sobre um dos personagens que foram apresentados no último post. E sua coragem será posta à prova em uma nova aventura.

Mas isto é para depois, hoje vamos às crônicas.

Crônica Vampiro e Lobisomem Completa

Em Algum Lugar do Passado ...

Exatamente quando Ísis concluiu seus pensamentos, Edgard disse:
- O que foi? Edgard percebe Ísis calada.
- Por favor, Edgard. Fique fora disso, não quero que nada de mal lhe aconteça.
- Tarde demais. Edgard jurou. Edgard vai ajudá-la.
- Então terá de quebrar seu juramento!
Ísis descobriu, então, o que amava em Edgard. Amava sua bondade que não distinguia nem cor, nem raça. Pela primeira vez na vida, conheceu um homem bom. As únicas pessoas bondosas que conhecia eram mulheres. Chegava a acreditar que apenas pessoas do sexo feminino conseguiam ser boas. Todos os homens que conhecia, ou eram prepotentes com as mulheres, ou tinham um forte excesso de confiança. Ao conhecer Edgard, descobriu que seu único defeito era sua dificuldade de fala, e apaixonou-se por ele rapidamente. Para ela, seu defeito desaparecera e não se preocupava mais com sua "tolice". Via, em Edgard, somente sua benevolência. Parecia que todas as suas palavras, que antes vinham de um tolo, agora se transformavam em serenidade, vindas de um sábio milenar. Seu olhar tímido que nunca fitava, diretamente, os olhos de quem falava, agora eram vivos e exprimiam felicidade. Ísis sentia-se atraída pela ingenuidade de Edgard. Amava-o como a um filho. Queria protegê-lo para todo o sempre. Mesmo não tendo certeza de que seu amor era verdadeiro, resolveu aventurar-se e entregar-se a seu protetor.
- Edgard.
- Sim, amor do Edgard.
- Você já esteve alguma vez sozinho com uma mulher?
- Edgard nunca teve uma mulher.
- Então você não sabe o que se faz quando isso acontece, sabe?
- Edgard não sabe. O que tem de fazer?
- Não tem de fazer. Faz se quiser.
- O quê? Edgard não entende.
- Você sabe como veio ao mundo?
- Richard disse que foi pelo cruzamento de dois burros.
- Não Edgard! Você não sabe!!
- Não foi assim?! Com os burros??!
- Claro que não! Quando um homem e uma mulher que se amam ficam sozinhos, começam a mostrar seus sentimentos.
- Como?
- Você já sabe como é beijar, não sabe?
- Foi o que Edgard fez, não foi?
- Isso. Então, esse é um dos meios de mostrar que se ama. Existem outros. Como, por exemplo, fazer amor.
- Como é isso? Um beijo demorado?
- Não. Vou demonstrar, mas, primeiro, preciso que relaxe.
- Edgard faz o que a senhora quiser.
- Pare de me chamar de senhora e relaxe!
Quando Ísis estava começando a despir-se, ouviram-se gritos de uma familiar voz:
- Ísis!!!!! Apareça!!!! Por favor!!!!
- Você ouviu Edgard?
- Edgard ouviu. Parece Scott!
- Ísis!!!?? Estou te ouvindo! É você?
- Esconda-se Edgard! Se eles nos vir juntos, nos mata!
Edgard correu para a mata e escondeu-se não muito longe dali, ficando a uma distância da qual poderia observá-los. Ísis, percebendo que Scott aproximava-se, usou uma de suas habilidades natas e começou a fingir que chorava.
- Ísis! Graças a Caim te encontrei. Estive te procurando por toda a cidade. Não chore. Achei que os lobisomens haviam te capturado, mas vejo que está bem! Eles não te encontraram... que alegria!
- Não se aproxime!!
- Acalme-se. Quero pedir-lhe desculpas. Precipitei-me obrigando-a a decidir-se sobre um assunto tão importante. Desculpe-me.
Ísis percebeu que Scott, ao pedir-lhe perdão, humilhava-se novamente. Não se privou da chance de discutir com ele, visando, apenas, um motivo para separar-se dele.
- Agora é fácil, não é?! Irei pedir desculpas a ela e ela me desculpará. Fácil. Muito fácil! Você se esquece de que não sou uma de suas aventuras. Não sou como Alice!
- Nunca estive envolvido com aquela Malkaviana mentirosa!... Perdoe-me... sei que errei.
- Você não merece meu amor! Não acredita no que falo! Não acredita em meus sentimentos!
- Perdoe-me! Eu lhe imploro!
- Nunca! Não quero te ver nunca mais!
- Espere! - disse Scott, segurando-a pelo braço, impedindo-a.
- Solte-me! Está me machucando!
- Sou seu mestre! Você me deve sua vida e inteira obediência.
- Vida?! Se o que me deu foi vida, prefiro a morte!
- Cale-se! - uma súbita raiva invadiu Scott e ele deu-lhe um forte tapa, derrubando-a no chão.
Ísis sentiu seu ódio por Scott aflorar-se de uma maneira gigantesca, e tentou revidar com um soco, mas foi inútil. Scott segurou-a pelas mãos sem grandes dificuldades. Face a face continuaram a discussão:
- Tola. Acha que pode comigo?!
- Desgraçado!!
- Você ousa dizer que a forcei a ser o que é!!? Você é o que é por escolha sua e de mais ninguém.
- Mentiroso!!
Ísis enfurecida, cuspiu na face de Scott. Ele, numa explosão de raiva, começou a espancá-la. Lançou diversos socos e chutes em questão de segundos. Ísis, furiosa, pulou no pescoço de Scott e começou a mordê-lo. Scott suportou os golpes e levantou Ísis pelo pescoço, gritando:
- Prostituta!! Pensou que se aproveitaria, facilmente, de um vampiro apaixonado!!?
- Ela não é uma prostituta!!!!! - rompeu um grito de ódio.
Edgard surgiu da mata e pulou em Scott. Este, parecendo prever o ataque, soltou a vampira e jogou-se ao chão. Edgard passou zunindo por cima de Scott e acabou caído ao chão. Enquanto Edgard levantava-se, Scott, aplicando um de seus poderes, sugou quase todo o sangue de Edgard com apenas um toque de sua mão. Edgard, enfraquecido, caiu, mesmo tentando, de toda maneira, levantar-se. Scott rindo, disse:
- Edgard! Quase me pegou de surpresa!
- Edgard vai te matar!!
- Olhem só! Nosso bom vampiro retardado quer me matar! Ajudem-me!
- Edgard não está brincando!
- Eu é que deveria te matar! Estava me traindo com minha mulher. Só tem um problema: essa prostituta já tem dono!
- Ela não é uma prostituta!! - gritou Edgard, pulando em Scott novamente. Dessa vez Scott não estava tão preparado, pois Edgard havia levantado, mesmo estando severamente ferido, e eles engalfinharam-se. Scott tentou lançá-lo contra uma árvore, mas surpreendeu-se com a força que ainda restava em Edgard, mesmo assim, acabou por fazer o queria. A árvore e as costas de Edgard quebraram-se.
- Como vocês são patéticos! Dois vampiros de 8ª geração, sem qualquer poder!! Não podem comigo, o poderoso Scott, vampiro de 7ª geração!
Edgard tentou levantar-se, mas Scott acertou-lhe um chute, derrubando-o definitivamente. Enquanto Scott cuidava de Edgard, Ísis levantou-se e pegou um galho que estava no chão e o enfiou nas costas de Scott. Este se virou, arrancou o galho sem grandes dificuldades, fitou Ísis com um olhar irônico e disse:
- Devia ter cravado no coração!
Ísis ficou sem ação. Scott colocou-a nas costas e saiu dizendo:
- Não resista. Cure-se. Vamos para a cidade. Você perdeu muito sangue.
Ísis resistia, mas era inútil. Desistiu, preferindo guardar forças para um momento mais propício. Assim, Scott se foi, deixando Edgard na mata. Edgard, após alguns minutos, acordou e viu que não estava sozinho. Alguns lobisomens, inclusive Evan, tentavam reanimá-lo.
- Tudo bem, amigo? - disse Evan.
- Para onde eles foram?
- Nós avisamos! Nunca deveria ter-se envolvido com aquela Lacaia da Wyrm. Você terá sua vingança, Edgard! - gritou um outro.
- Acalmem-se! - disse Evan - Deixem que eu falo com ele. O que aconteceu Edgard? O que aquela maldita fez?
- Não foi Ísis! Foi Scott.
- Quem é esse?
- O malvado. Matou nosso amigo.
- Desgraçado! E onde está Ísis? Ela o traiu também?
- Edgard já disse! Ela não fez nada! Ele nos pegou, estávamos sozinhos. Íamos fazer amor!
- Você?!! Ia fazer o quê?! - os lobisomens estavam surpresos, mas a situação não era propícia para se saber mais sobre esse tipo de novidades. Ele continuou: - Onde está ela agora?
- Edgard não sabe. Ele bateu muito em Edgard e Edgard caiu. Estranho... ele parecia saber que Edgard estava na mata.
- Não falamos!!? Ela te traiu também!
- Não!!! Ísis não traiu Edgard. Scott bateu muito nela. Ele estava com ciúmes de Edgard.
- Entendo. Vamos todos à aldeia. Cuidaremos de seus ferimentos, Edgard.
- Edgard precisa de pequenos animais para repor sangue. Edgard ir rápido, Ísis pode precisar de Edgard.
- Você não vai a lugar nenhum. Está muito ferido!
- Entregue os animais a Edgard, ou então Edgard irá salvá-la mesmo estando ferido.
- Tudo bem. Você terá seu alimento, mas eu estarei te observando.
- Edgard sabe como pegá-lo. Scott vai estar preso aqui na aldeia.

0 Comentários:

Todos os comentários serão moderados (lidos e avaliados) antes de serem postados. Não serão tolerados comentários que:

- Contenham ofensas pessoais ou difamação contra qualquer pessoa ou marca.
- Declarem ou incentivem o racismo ou qualquer tipo de preconceito.
- Possuam links de comércio eletrônico, conteúdo adulto ou divulgação de qualquer site.

Sua opinião é sempre bem vinda e dúvidas serão esclarecidas na medida do possível. :)

Usando o Vi para programar e tb editar textos

terça-feira, 18 de setembro de 2007, 15:15 Eduardo Rolim 2 Comentários

Editor Vi (vi-ai)

O editor VI (visual) é um dos mais utilizados nos Unix, e derivados; apesar conter comandos enigmáticos, com o tempo torna-se simples, operá-lo.

Command Mode - Input Mode
Basicamente o VI trabalha em dois modos, Command Mode onde você digita parâmetros, como salvar, sair, copiar etc..., e o Input Mode Onde você digita o conteúdo, modo de inserção.

Por quê de utilizar o VI?
Apesar de hoje as interfaces gráficas do Gnu/Linux serem bastante robustas, e evitarem ao máximo que o usuário final precisa conhecer as linhas de comando do Unix, você ainda deve dominar algum editor de texto em modo-caracter, Exemplo:
Você tentou iniciar o X (Interface gráfica) e pôr algum motivo travou, e você só tem a linha de comando ao seu alcance. O problema pode ser fácilmente resolvido editando o arquivo /etc/X11/XF86config , caso não conheça nenhum editor de texto em modo-caracter, VI , E-macs, etc... como resolver isto?:-).

INTRODUÇÃO
"vi" é a sigla para "Visual Interface". A origem desse nome se deve ao seguinte fato: quando o vi foi criado (começo da década de 80), não era comum existirem editores de textos como nos dias de hoje. Naquela época, você digitava um texto mas não podia vê-lo! Isso mesmo! Em 1992, foi criado o vim (Vi IMitator), um clone fiel ao vi, porém com muitas outras funcionaliades, que só foram sendo adicionadas. Algum tempo depois, o vim passou a ser chamado de `Vi IMproved' (vi melhorado).

O vim é um dos editores de textos mais utilizados no mundo Unix. Em alguns sistemas, existe um link simbólico (/bin/vi) apontando para o /usr/vim. Em outros, o /bin/vi é o executável, só que executa diretamente o vim. Muita gente acha que usa vi, mas na verdade utiliza o vim, e eles têm algumas diferenças:-)

O vim é um editor de textos muito poderoso, ele pode: abrir vários arquivos ao mesmo tempo, possui sistema de autocorreção, auto-identação, seleção visual, macros, seleção vertical de texto, uso de expressões regulares, sintaxe colorida, e muito mais. Ele não é exclusivo do Unix, ou seja, pode ser executado em outras plataformas, como Amiga, MacOS, Sun, Windows entre outras. Existe também o gvim, que é o vim em modo gráfico, com todas as funcionalidades do vim em pleno funcionamento, o que muda é apenas o modo gráfico mesmo.

Editor de HTML? Shell Script ? C+ etc...
Sim, é possivel utilizar o VI para programar, na verdade muitos fazem isto, já que ele é um editor puro.

Editando um pequeno Texto no VI
Abra um terminal e digite VI, caso não obtenha resposta pode ser que o sistema não esteja instalado, apesar de ele existir em quase todas as distribuições linux, você deve instalá-lo de acordo com o sistema de instalação da distro que estiver usando.

1º) Você pode abrir um arquivo diretamente com o VI, ou abrir o VI e carregar um arquivo, no entanto a primeira opção é muito mais simples.
Para criar um arquivo, basta digitar na linha de comando do Shell

darkstar:~# vi nome_do_arquivo

Quando o Editor VI iniciar digite a tecla (i) de insert, ou mesmo a tecla insert; neste momento você está no modo de edição, basta digitar um conteúdo qualquer.
Suponho que já tenha digitado bastante, vamos conhecer o modo command line, você tem várias opções, como gravar, sair, sair sem gravar, etc... Para entrar no modo de comando digite a tecla ESC, e depois : (dois pontos).Segue abaixo as opções para o command line:

:w => Salva o arquivo que está sendo editado no momento
:q => Sai sem salvar
:wq => Salva e sai
:x => Idem
ZZ => Idem
:w! => Salva forçado
:q! => Sai forçado
:wq! => Salva e sai forçado

Com o tempo, você vai sentir saudades do famoso comando utilizado pelos alunos de hoje em dia, o CTRL + C e o CTRL + V . :-) Pois bem, o VI permite que você copie e cole também.
Para copiar uma linha, aperte ESC somente , caminhe com o as setinhas do teclado até a linha que você deseja copiar, e digite y depois caminhe ao lugar onde deseja copiar e digite p.

Para voltar desfazer uma operação, o famozo CTRL + Z, digite Esc + u , segue abaixo algumas outras sintaxes:

Subcomandos para localização de texto /palavra => Procura pela palavra ou caracter acima ou abaixo do texto.
?palavra => Move para a ocorrência anterior da palavra (para repetir a busca use "n")
n => Repete o último comando utilizando / ou ?
N => Repete o último comando / ou ? ao contrário (baixo para cima)
Ctrl+g => Mostra o nome do arquivo, o número da linha corrente e o total de linhas

Mais opções para remoção de caracteres x => Apaga o caracter onde o cursor estiver
dd => Apaga a linha inteira onde o cursor estive
D => Apaga a linha a partir da posição do cursor até o fim
J => Une a linha corrente à próxima
:5dd => Removeas próximas 7 linhas a partir da posição do atual do cursor (qualquer número)

Mais para copiar e colar

:yy => Copia a linha onde o cursor se encontra
:5yy => Copia as próximas 5 linhas a partir da posição atual do cursor
:p => Cola o que foi copiado na linha abaixo do cursor atual

Opções para substituição de textos

rCARACTER => Substitui o caracter onde o cursor se encontra pelo caracter especificado em CARACTER
RTEXTO => Substitui o texto corrente pelo texto digitado (sobrepõe)
cw => Remove a palavra corrente para substituição
cc => Remove a linha corrente para substituição
C => Substitui o restante da linha corrente, esperando o texto logo após o comando
J => Une a linha corrente à próxima
:s/velho/novo => Substitui a primeira ocorrência de "velho" por "novo" na linha corrente
:% s/velho/novo => Substitui em todo o arquivo (%) a primeira ocorrência de "velho" por "novo" em cada linha
:% s/velho/novo/g => Substitui em todo o arquivo (%), todas (g) as ocorrências de "velho" por "novo"
:% s/velho/novo/gc => Igual ao anterior, mas pedindo confirmação para cada substituição
:% s/^String[0-9]//gc => Expressões regulares também funcionam, como no sed
:% s/./\u&/gc => Converte para maiúsculas (\u) o primeiro caracter (.) de cada linha

Você pode conhecer um pouco mais sobre o VI no site:
http://howto.linux.org.ba/howto/vi.htm

2 Comentários:

Todos os comentários serão moderados (lidos e avaliados) antes de serem postados. Não serão tolerados comentários que:

- Contenham ofensas pessoais ou difamação contra qualquer pessoa ou marca.
- Declarem ou incentivem o racismo ou qualquer tipo de preconceito.
- Possuam links de comércio eletrônico, conteúdo adulto ou divulgação de qualquer site.

Sua opinião é sempre bem vinda e dúvidas serão esclarecidas na medida do possível. :)

Corrida contra as drogas, entre vc tb !!!

, 12:48 Eduardo Rolim 1 Comentários

Bom pessoal tudo na vida tem seu lado bom e seu lado ruim. Hoje vamos falar sobre as drogas, como elas fazem mal e como eu consegui sair dessa ... Leiam esse texto do Luiz Fernando Veríssimo e vcs entenderão ...

"Tudo começou quando eu tinha uns 14 anos e um amigo chegou com aquele papo de "experimenta, depois quando você quiser é só parar..." e eu fui na dele...

Primeiro ele me ofereceu coisa leve, disse que era de "raiz", da terra, que não fazia mal, e me deu um inofensivo disco do Chitãozinho e Xororó e em seguida um do "Leandro e Leonardo".

Achei legal, uma coisa bem brasileira; mas a parada foi ficando mais pesada, o consumo cada vez mais freqüente, comecei a chamar todo mundo de "amigo" e acabei comprando pela primeira vez.

Lembro que cheguei na loja e pedi: - Me dá um Cd do Zezé de Camargo e Luciano.

Era o principio de tudo!

Logo resolvi experimentar algo diferente e ele me ofereceu um Cd de Axé.

Ele dizia que era para relaxar; sabe, coisa leve...
Banda Eva, Cheiro de Amor,Netinho, etc. Com o tempo, meu amigo foi me oferecendo coisas piores:
É o Tchan, Companhia do Pagode, Asa de Águia e muito mais. Após o uso continuo eu já não queria saber de coisas leves, eu queria algo mais pesado, mais desafiador, que me fizesse mexer os quadris como eu nunca havia mexido antes, então, meu amigo me deu o que eu queria, um Cd do Harmonia do Samba.

Minha bunda passou a ser o centro da minha vida, razão do meu existir.

Eu pensava só nesta parte do corpo, respirava por ela, vivia por ela!
Mas, depois de muito tempo de consumo, a droga perde efeito, e você começa a querer cada vez mais, mais, mais...

Comecei a freqüentar o submundo e correr atras das paradas. Foi a partir dai que começou a minha decadência. Fui ao show e ao encontro dos grupos karametade e Só Pra Contrariar, e até comprei a Caras que tinha o Rodriguinho na capa. Quando dei por mim já estava com o cabelo pintado de loiro, minha mão tinha crescido muito em função do pandeiro, meus polegares já não se mexiam por eu passar o tempo todo fazendo sinais de positivo.

Não deu outra: entrei para um grupo de pagode.

Enquanto vários outros viciados cantavam uma musica que não dizia nada, eu e mais outros 12 infelizes dançávamos alguns passinhos ensaiados, sorriamos e fazíamos sinais combinados.

Lembro-me de um dia quando entrei nas lojas Americanas e pedi a Coletânea As melhores do Molejão. Foi terrível! Eu já não pensava mais!! Meu senso critico ha via sido dissolvido pelas rimas miseráveis e letras pouco arrojadas. Meu cérebro estava travado, não pensava em mais nada. Mas a fase negra ainda estava por vir.

Cheguei ao fundo do poço ao limiar da condição humana, quando comecei a escutar popozudas, bondes, tigrões, motinhas e tapinhas.

Comecei a ter delírios, a dizer coisas sem sentido.

Quando saia a noite para as festas pedia tapas na cara e fazia gestos obscenos. Fui cercado por outros drogados, usuários das drogas mais estranhas que queriam me mostrar o caminho das pedras...Minha fraqueza era tanta que estive próximo de sucumbir aos radicais e ser dominado pela droga mais poderosa do mercado: a droga limpa.

Hoje estou internado em uma clinica. Meus verdadeiros amigos fizeram a única coisa que poderiam ter feito por mim. Meu tratamento esta sendo muito duro:

- doses cavalares de Rock, MPB, Progressivo e Blues. Mas o médico falou que eu talvez tenha de recorrer ao Jazz, e até mesmo a Mozart e Bach.
Queria aproveitar a oportunidade e aconselhar as pessoas a não se entregarem a esse tipo de droga. Os traficantes só pensam no dinheiro. Eles não se preocupam com a sua saúde, por isso tapam a visão para as coisas boas e te oferecem drogas. Se você não reagir, vai acabar drogado: alienado, inculto, manobrável, consumível, descartável, distante; vai perder as referências e definhar mentalmente. Em vez de encher a cabeça com porcaria, pratique esportes e, na dúvida, se não puder distinguir o que é droga ou não, faça o seguinte:

- Não ligue a TV no domingo a tarde;
- Não escute nada que venha de Goiânia ou do interior de São Paulo;
- Não entre em carros com adesivos "Fui.....";
- Se te oferecerem um Cd procure saber se o indivíduo foi ao programa da Hebe ou ao Sabadão do Gugu;
- Mulheres gritando histericamente é outro indicio;
- Não compre um Cd que tenha mais de 6 pessoas na capa;
- Não vá a shows em que os suspeitos façam passos ensaiados;
- Não compre nenhum Cd em que a capa tenha nuvens ao fundo;
- Não compre nenhum Cd que tenha vendido mais de um milhão de cópias no Brasil, e
- Não escute nada que o autor não consiga uma concordância verbal mínima.

Mas principalmente, duvide de tudo e de todos.

A vida é bela!!!! Eu sei que você consegue!!! Diga não às drogas!!"

(LUIZ FERNANDO VERÍSSIMO)

1 Comentário:

Todos os comentários serão moderados (lidos e avaliados) antes de serem postados. Não serão tolerados comentários que:

- Contenham ofensas pessoais ou difamação contra qualquer pessoa ou marca.
- Declarem ou incentivem o racismo ou qualquer tipo de preconceito.
- Possuam links de comércio eletrônico, conteúdo adulto ou divulgação de qualquer site.

Sua opinião é sempre bem vinda e dúvidas serão esclarecidas na medida do possível. :)

Sinha'ntena: Construindo uma Antena Waveguide para WiFi

sábado, 15 de setembro de 2007, 23:33 Eduardo Rolim 51 Comentários

Conforme muitos pediram, estou separando os artigos da antena das descrições da sexta feira. No entanto, eu vou manter o artigo da antena naquele post, pois não queri reescrevê-lo. Então, lá vai ...

How To Build A Tin Can Waveguide WiFi Antenna for 802.11(b or g) Wireless Networks or other 2.4GHz Applications



Primeiramente, vamos falar dos vários tipos de antenas.

Fundamentalmente, existem dois tipos de antenas para aplicações wireless: omnidirecional e direcional...

Na escolha do modelo de antena mais adequado para a sua aplicação wireless, alguns cuidados devem ser considerados, pois o sucesso do projeto depende fundamentalmente do sistema irradiante.

* Distância - A antena a ser escolhida deve cobrir uma distância maior que a aplicação necessária. Caso seja utilizada uma antena operando em sua capacidade máxima, provavelmente os sinais chegarão mais fracos que o exigido pela aplicação.
* Largura da onda - Expressa em graus, a largura de onda denota o alcance de um sinal. Geralmente, quanto mais larga for a onda, mais curta será a área de cobertura. Por outro lado, as ondas mais largas compensam os fatores ambientais, como o vento, que afetam adversamente a performance da antena.
* Ganho - Expresso em dbi, é o aumento da potência do sinal após processado por um dispositivo eletrônico. Usualmente, ganhos maiores revertem em distâncias maiores, contudo maiores distâncias exigem largura de onda menor e margem de erro muito maior. Para evitar esses problemas, alguns fatores como vento e prédios existentes no trajeto do sinal devem ser considerados no projeto da rede wireless.

Existem dois tipos de antenas para aplicações wireless:

Omnidirecional

As antenas omnidirecionais cobrem 360º no plano horizontal. Elas trabalham excepcionalmente bem em áreas amplas ou em aplicações multiponto. Usualmente, este tipo de antena é utilizado em estações base, com estações remotas colocadas ao seu redor.



Direcional

As antenas direcionais concentram o sinal em uma única direção. Seus sinais podem ter alcance curto e amplo, ou longo e estreito. Via de regra, quanto mais estreito o sinal, maiores distâncias ele alcançará. Normalmente, este tipo de antena é utilizado em estações remotas para fazer a comunicação entre estas estações com uma ou mais estações base.

As antenas direcionais também se subdividem em vários tipos, dependendo do modo como o fator de direcionamento é construido.

Parabólica

As antenas parabólicas canalizam o sinal em forma de cone, sendo indicadas para aplicações de longa distância. A antena semi parabólica, uma variação da parabólica, emite o sinal de forma elíptica. Os modelos grid (grelha) são menos susceptíveis a ação dos ventos em razão dos mesmos passarem através da estrutura em forma de gaiola, seu sinal pode chegar de 40 a 50 Km em condições eletricamente visuais.



Setorial

As antenas setoriais têm formato amplo e plano, e são, normalmente montadas em paredes podendo ser interna ou externa. São mais recomendadas para links entre prédios com distâncias de até 8 km. Algumas podem operar até 3 Km. dependendo do ganho especifico no projeto.



Yagi

São antenas rígidas usadas externamente em ambientes de condições hostis. São também antenas com grande fator de direcionalidade, exigindo bastante cuidado na hora do alinhamento entre duas antenas deste tipo. Os sinais podem chegar a 30 Km, em condições eletricamente visual.



Teoria da Antena que vamos Fabricar

Bem, o tipo de antena que vamos fabricar não é na realidade de nenhum dos tipos mencionados acima, apesar de que pelo menos no modo como ela funciona, ela lembre ligeiramente o da antena parabólica.



Este tipo de antena tem o nome de Waveguide. Eu não tenho certeza do seu nome, mas algo me leva a pensar que por ela ter um formato tubular, ela acaba "guiando" a onda em direção na qual ela está apontada (duh).

Esta antena é construída usando-se apenas uma lata metálica de formato cilíndrico, um conector N e mais uma ponta metálica de aproximadamente 1/4 do comprimento de onda da frequência na qual queremos trabalhar, ou seja, WiFi. Detalhe, esta antena só funciona em 2,4 GHz. Para 5GHz as medidas seriam bem diferentes das atuais. Mas nada que umas formulazinhas não resolvam.

O diâmetro da boca, a distância do transmissor do fundo da lata e da boca da mesma, e a altura do transmissor são todos dependentes da frequência que iremos trabalhar. Este tipo de transmissor é um dipolo de 1/4 de onda, onde temos que o material irradiante, que é a ponta metálica que irá transmitir tem o tamanho equivalente a 1/4 do comprimento da onda que queremos transferir, que no nosso caso é 2,4GHz. Então vamos aos cálculos. A fórmula para o cálculo do comprimento de onda é D = C/F, onde temos que D é o comprimento de onda, C é a velocidade da luz no meio de transmissão e F é a frequência da onda. então temos:

2,4GHz = 2,4 * 10^9 ||| D = (3 * 10^8) / (2,4 * 10^9) ||| 3 / (2,4 * 10) ||| C = 3/24 ==> C = 0,125 m == C = 125 mm

Este é o comprimento de onda para a frequência de 2,4 GHz, e no caso da nossa anteninha dipolo de 1/4 de onda, ela deverá ter aproximadamente 31,25 mm.

Esta medida vale tanto para o elemento transmissor quanto para as distâncias relativas da lata que iremos usar na construção de nossa antena.

Segundo alguns sites que eu vi, o diâmetro da lata tem muita relação com o comprimento de onda do sinal pois ele também atua como um filtro passa-alta, pois frequências baixas a onda não "cabe" dentro da lata, e é fortemente atenuada por conta disso. Outra propriedade é referente ao sinal estacionário que se forma dentro da lata, principalmente no comprimento de onda que se encaixam no diâmetro da lata. Daí podemos predizer a terceira medida, lembrando da teoria das ondas estacionárias onde, por conta da reflexão da onda indo e voltando, cria zonas onde o sinal é bastante presente e zonas onde o sinal está fracamente presente.



Se nós pensarmos bem, tendo uma onda estácionária de primeira grandeza (ou seja, com um único ventre ou anti-nodo), nós podemos colocar a antena posicionada exatamente no ápice do anti-nodo, o que aumenta as nossas chances de recepção e também aumenta bastante a diretividade da mesma. No nosso caso, para termos uma onda estacionária como esta, precisamos então saber o diâmetro da boca da lata que permite o sinal que nós utilizamos se reverbere dentro da lata, e também as dimensões da lata e do posicionamento do transmissor dentro da mesma.

Só para descomplicar, o que devemos fazer é encontrar um diâmetro da boca, de forma que a frequência da onda estacionária ideal seja próxima ou que abarque a faixa de frequências que estamos trabalhando e que a profundidade da lata seja a necessária para que tenhamos somente um único anti-nodo dentro da lata. Com isso, podemos também definir o ponto onde será colocada o elemento transmissor.

Como não é algo muito fácil de calcular, tendo em vista que temos diversas latas de diâmetros diversos, deixo aí um javascript que já calcula automaticamente a menor e a maior frequência que é reverberada pelo conjunto, o comprimento de onda da estacionária dentro da lata e o tamanho do elemento transmissor para o intervalo de frequências que o sistema reverbera:

Calculadora da Antena Circular Waveguide - JavaScript



D é o diâmetro interior da lata
Lo é o comprimento de onda no ar= 0.125 metres
Lc é o comprimento de onda da menor frequência fundamental aceita pelo sistema
Lu é o comprimento de onda da maior frequência fundamental aceita pelo sistema
Lg é o comprimento da onda estacionária dentro da lata
Lc = 1.706D
Lu = 1.306D
Lg = 1 / (sqr_rt{(1/Lo)2 - (1/Lc)2})

Para melhor funcionamento do WiFi em 2,4 GHz e todos os seus canais:

A menor frequência deverá ser menor que 2400 MHz
A maior frequência deverá ser maior que 2480 MHz

51 Comentários:

Todos os comentários serão moderados (lidos e avaliados) antes de serem postados. Não serão tolerados comentários que:

- Contenham ofensas pessoais ou difamação contra qualquer pessoa ou marca.
- Declarem ou incentivem o racismo ou qualquer tipo de preconceito.
- Possuam links de comércio eletrônico, conteúdo adulto ou divulgação de qualquer site.

Sua opinião é sempre bem vinda e dúvidas serão esclarecidas na medida do possível. :)

Programmer's Day

sexta-feira, 14 de setembro de 2007, 10:29 Eduardo Rolim 1 Comentários

Bom pessoal, eu não me lembrei ontem mas hoje resolvi postar uma coisa bastante interessante sobre o dia de ontem. O Dia de ontem foi o Dia do Programador.

O Dia do Programador é uma data festiva no 256º dia do ano, celebrada por programadores de computador em boa parte do mundo. Esta é uma data significativa para programadores porque 256 é igual a 28 (2 elevado à 8ª potência), e 8 é o números de bits de um byte.

O Dia do Programador é dia 13 de Setembro, exceto em anos bissextos, nos quais ele é comemorado no dia 12 de Setembro, pois esse é o 256º dia do ano bissexto.

Mundo afora a tradição inclui comportar-se de forma boba, codificar programas bobos, jogar jogos de computador, brincar com velhos computadores etc. Tudo isso, é claro, sob a condição de que o celebrante tenha feito códigos de qualidade nos outros dias do ano e tenha tentado ao máximo não se comportar como bobo nos outros dias. Para estes programadores que estão habituados a 'celebrações' em todos os dias de sua vida, esta data festiva é injustificada e redundante.

No Brasil

No Brasil a tradição ainda não existe, mas a data já se apresenta em spams por e-mail, fazendo com que a leitura de algum Spam também seja parte da celebração. Além disso, no meio acadêmico a data deve proporcionar um encontro dos primeiros programadores locais com os atuais, promovendo palestras e minicursos de linguagens que não são mais utilizadas, além de Assembly, Cobol e Basic, para que suas sintaxes não sejam esquecidas no futuro próximo.

Conversar sobre programação com quem não entende nada e assistir a filmes apreciados por programadores como Guerra nas Estrelas, Senhor dos Anéis, Filmes e séries de teor altamente científico também devem fazer parte dessa celebração.


Referências: http://programmerday.info/

1 Comentário:

Todos os comentários serão moderados (lidos e avaliados) antes de serem postados. Não serão tolerados comentários que:

- Contenham ofensas pessoais ou difamação contra qualquer pessoa ou marca.
- Declarem ou incentivem o racismo ou qualquer tipo de preconceito.
- Possuam links de comércio eletrônico, conteúdo adulto ou divulgação de qualquer site.

Sua opinião é sempre bem vinda e dúvidas serão esclarecidas na medida do possível. :)

Último dia em brasília, Construção de Antenas e outras coisas ...

, 08:55 Eduardo Rolim 5 Comentários

Bom dia pessoALL.

Bem, como é de costume em meus posts, hoje eu falarei sobre diversos assuntos, a maioria deles envolvendo a minha viagem de Palmas até Brasília para a realização do curso de Instalação e Configuração de Redes sem Fio.

Primeiramente, nestes últimos três dias de minha estadia aqui nesta cidade, eu fiz bastante coisa. Fui no shopping e conheci meu amigo de IRC Zero_Col, que trabalha em uma empresa do ramo da medicina (pelo menos eu acho), comi bastante coisa "útil e saudável" no McDonnalds e no Giraffas, não resisti à tentação do consumismo e comprei dois livros e um Box da minha série preferida (sim, mais que Arquivos-X), além de ter conhecido pessoas muito legais nestes dias. Bom, vamos ao que interessa: Falar dos Livros e no final, mostrar um exemplo de construção de antena caseira.

Bem, eu gosto de ler, e principalmente de comentar sobre os livros que eu compro, então vamos lá.

O primeiro livro é o "Compiladores: Princípios e Práticas", de Kenneth C. Louden. É um livro que trata sobre construção de compiladores de uma maneira mais intuitiva e mais prática, em C, e que não se aprofunda muito nos assuntos paralelos que envolvem cada fase da compilação. Um exemplo, em outros livros (aquele do dragão, o computador e o cavaleiro é o principal da minha crítica) a parte de definição da gramática se perde muito nas teorias das linguagens formais de Chomski, e usa umas fórmulas e exemplos que acabam não tendo aplicabilidade na hora de contruir a gramática do compilador. Disse isso em relação a um livro que pretende construir um compilador simples. A teoria de linguagens formais é bastante importante para o entendimento de como estas são formadas e como podem ser interpretadas, mas não são necessárias em um primeiro momento, não no nível que foi tratado no tal livro. Outro ponto é o da análise semântica, em que o autor discorre sobre o assunto, mas código efetivo não é desenvolvido. Este livro do Louden trata todos os aspectos de forma rápida, somente abordando os conhecimentos que realmente são necessários para a compreensão do assunto, que é Construção de Compiladores. Mas, porque comprei ?? Para criar um compilador em C e, aproveitar, rever esse assunto que há um tempo eu não lia mais a fundo.

Já o segundo livro é um livro literário, chamado A Estrada da Noite, do autor Joe Hill. Interessante que atualmente são poucos os livros do estilo thriller e suspense que realmente me atraem, mas este conseguiu. Eu ainda não li muito, mas pelo que entendi do começo da história e também da sinopse, o roqueiro cinquentão Judas Coyne é um astro do rock, e tem uma qualidade, digamos, excentrica, que é a de colecionar objetos macabros. Dentre os objetos, ele tem um livro de receitas para canibais, uma confissão de uma bruxa, com mais de 300 anos de escrito, uma corda laçada que foi usada em um enforcamento e uma fita com cenas reais de um assassinato. E como todo bom colecionador, ele está sempre procurando mais coisas para incrementar sua coleção de objetos. E num leilão na internet, ele encontra uma pessoa vendendo o "fantasma do meu padrasto", que é um paletó que segundo as pessoas, é assombrado por um morto ... A história vai se desenrrolando e as coisas vão ficando pretas, e descobre-se que na realidade, o fantasma não entrou na vida do roqueiro por coincidência, e que coisas do passado do roqueiro estão voltando à tona, um passado que parece ser tão macabro quanto os objetos do autor. Por um motivo que eu não sei dizer o qual, eu tenho certeza que eu já tive um sonho ou algum tipo de vislumbre em relação a este texto, pois ele é estranhamente familiar para mim. Mas, não vou pensar isso agira, pois tenho que ler o mesmo antes de dar minhas impressões finais.

E para finalizar, vou falar de mais uma coisa bem legal hoje. vou "construir" uma antena caseira para wireless. Gostaram né, mas na verdade o tutorial não seria nada mais do que os milhares de links que você encontra no google quando digita "WiFi Pringles Antenna" ou "HowTo Create WiFi Antenna". eu vou adicionar algumas informações a mais sobre dados que eu vi aqui no curso, claro, pois assim podemos ter parâmetros para poder avaliar a capacidade de geração de sinal da nossa futura antena caseira. Então, vamos ao tutorial.


How To Build A Tin Can Waveguide WiFi Antenna for 802.11(b or g) Wireless Networks or other 2.4GHz Applications



Primeiramente, vamos falar dos vários tipos de antenas.

Fundamentalmente, existem dois tipos de antenas para aplicações wireless: omnidirecional e direcional.

Na escolha do modelo de antena mais adequado para a sua aplicação wireless, alguns cuidados devem ser considerados, pois o sucesso do projeto depende fundamentalmente do sistema irradiante.

* Distância - A antena a ser escolhida deve cobrir uma distância maior que a aplicação necessária. Caso seja utilizada uma antena operando em sua capacidade máxima, provavelmente os sinais chegarão mais fracos que o exigido pela aplicação.
* Largura da onda - Expressa em graus, a largura de onda denota o alcance de um sinal. Geralmente, quanto mais larga for a onda, mais curta será a área de cobertura. Por outro lado, as ondas mais largas compensam os fatores ambientais, como o vento, que afetam adversamente a performance da antena.
* Ganho - Expresso em dbi, é o aumento da potência do sinal após processado por um dispositivo eletrônico. Usualmente, ganhos maiores revertem em distâncias maiores, contudo maiores distâncias exigem largura de onda menor e margem de erro muito maior. Para evitar esses problemas, alguns fatores como vento e prédios existentes no trajeto do sinal devem ser considerados no projeto da rede wireless.

Existem dois tipos de antenas para aplicações wireless:

Omnidirecional

As antenas omnidirecionais cobrem 360º no plano horizontal. Elas trabalham excepcionalmente bem em áreas amplas ou em aplicações multiponto. Usualmente, este tipo de antena é utilizado em estações base, com estações remotas colocadas ao seu redor.



Direcional

As antenas direcionais concentram o sinal em uma única direção. Seus sinais podem ter alcance curto e amplo, ou longo e estreito. Via de regra, quanto mais estreito o sinal, maiores distâncias ele alcançará. Normalmente, este tipo de antena é utilizado em estações remotas para fazer a comunicação entre estas estações com uma ou mais estações base.

As antenas direcionais também se subdividem em vários tipos, dependendo do modo como o fator de direcionamento é construido.

Parabólica

As antenas parabólicas canalizam o sinal em forma de cone, sendo indicadas para aplicações de longa distância. A antena semi parabólica, uma variação da parabólica, emite o sinal de forma elíptica. Os modelos grid (grelha) são menos susceptíveis a ação dos ventos em razão dos mesmos passarem através da estrutura em forma de gaiola, seu sinal pode chegar de 40 a 50 Km em condições eletricamente visuais.



Setorial

As antenas setoriais têm formato amplo e plano, e são, normalmente montadas em paredes podendo ser interna ou externa. São mais recomendadas para links entre prédios com distâncias de até 8 km. Algumas podem operar até 3 Km. dependendo do ganho especifico no projeto.



Yagi

São antenas rígidas usadas externamente em ambientes de condições hostis. São também antenas com grande fator de direcionalidade, exigindo bastante cuidado na hora do alinhamento entre duas antenas deste tipo. Os sinais podem chegar a 30 Km, em condições eletricamente visual.



Teoria da Antena que vamos Fabricar

Bem, o tipo de antena que vamos fabricar não é na realidade de nenhum dos tipos mencionados acima, apesar de que pelo menos no modo como ela funciona, ela lembre ligeiramente o da antena parabólica.



Este tipo de antena tem o nome de Waveguide. Eu não tenho certeza do seu nome, mas algo me leva a pensar que por ela ter um formato tubular, ela acaba "guiando" a onda em direção na qual ela está apontada (duh).

Esta antena é construída usando-se apenas uma lata metálica de formato cilíndrico, um conector N e mais uma ponta metálica de aproximadamente 1/4 do comprimento de onda da frequência na qual queremos trabalhar, ou seja, WiFi. Detalhe, esta antena só funciona em 2,4 GHz. Para 5GHz as medidas seriam bem diferentes das atuais. Mas nada que umas formulazinhas não resolvam.

O diâmetro da boca, a distância do transmissor do fundo da lata e da boca da mesma, e a altura do transmissor são todos dependentes da frequência que iremos trabalhar. Este tipo de transmissor é um dipolo de 1/4 de onda, onde temos que o material irradiante, que é a ponta metálica que irá transmitir tem o tamanho equivalente a 1/4 do comprimento da onda que queremos transferir, que no nosso caso é 2,4GHz. Então vamos aos cálculos. A fórmula para o cálculo do comprimento de onda é D = C/F, onde temos que D é o comprimento de onda, C é a velocidade da luz no meio de transmissão e F é a frequência da onda. então temos:

2,4GHz = 2,4 * 10^9 ||| D = (3 * 10^8) / (2,4 * 10^9) ||| 3 / (2,4 * 10) ||| C = 3/24 ==> C = 0,125 m == C = 125 mm

Este é o comprimento de onda para a frequência de 2,4 GHz, e no caso da nossa anteninha dipolo de 1/4 de onda, ela deverá ter aproximadamente 31,25 mm.

Esta medida vale tanto para o elemento transmissor quanto para as distâncias relativas da lata que iremos usar na construção de nossa antena.

Segundo alguns sites que eu vi, o diâmetro da lata tem muita relação com o comprimento de onda do sinal pois ele também atua como um filtro passa-alta, pois frequências baixas a onda não "cabe" dentro da lata, e é fortemente atenuada por conta disso. Outra propriedade é referente ao sinal estacionário que se forma dentro da lata, principalmente no comprimento de onda que se encaixam no diâmetro da lata. Daí podemos predizer a terceira medida, lembrando da teoria das ondas estacionárias onde, por conta da reflexão da onda indo e voltando, cria zonas onde o sinal é bastante presente e zonas onde o sinal está fracamente presente.



Se nós pensarmos bem, tendo uma onda estácionária de primeira grandeza (ou seja, com um único ventre ou anti-nodo), nós podemos colocar a antena posicionada exatamente no ápice do anti-nodo, o que aumenta as nossas chances de recepção e também aumenta bastante a diretividade da mesma. No nosso caso, para termos uma onda estacionária como esta, precisamos então saber o diâmetro da boca da lata que permite o sinal que nós utilizamos se reverbere dentro da lata, e também as dimensões da lata e do posicionamento do transmissor dentro da mesma.

Só para descomplicar, o que devemos fazer é encontrar um diâmetro da boca, de forma que a frequência da onda estacionária ideal seja próxima ou que abarque a faixa de frequências que estamos trabalhando e que a profundidade da lata seja a necessária para que tenhamos somente um único anti-nodo dentro da lata. Com isso, podemos também definir o ponto onde será colocada o elemento transmissor.

Como não é algo muito fácil de calcular, tendo em vista que temos diversas latas de diâmetros diversos, deixo aí um javascript que já calcula automaticamente a menor e a maior frequência que é reverberada pelo conjunto, o comprimento de onda da estacionária dentro da lata e o tamanho do elemento transmissor para o intervalo de frequências que o sistema reverbera:

Calculadora da Antena Circular Waveguide - JavaScript



D é o diâmetro interior da lata
Lo é o comprimento de onda no ar= 0.125 metres
Lc é o comprimento de onda da menor frequência fundamental aceita pelo sistema
Lu é o comprimento de onda da maior frequência fundamental aceita pelo sistema
Lg é o comprimento da onda estacionária dentro da lata
Lc = 1.706D
Lu = 1.306D
Lg = 1 / (sqr_rt{(1/Lo)2 - (1/Lc)2})

Para melhor funcionamento do WiFi em 2,4 GHz e todos os seus canais:

A menor frequência deverá ser menor que 2400 MHz
A maior frequência deverá ser maior que 2480 MHz

5 Comentários:

Todos os comentários serão moderados (lidos e avaliados) antes de serem postados. Não serão tolerados comentários que:

- Contenham ofensas pessoais ou difamação contra qualquer pessoa ou marca.
- Declarem ou incentivem o racismo ou qualquer tipo de preconceito.
- Possuam links de comércio eletrônico, conteúdo adulto ou divulgação de qualquer site.

Sua opinião é sempre bem vinda e dúvidas serão esclarecidas na medida do possível. :)