Gaydar

sábado, 16 de maio de 2009, 00:19 Eduardo Rolim 0 Comentários

Quem nunca parou pra pestar atenção numa pessoa, em qualquer lugar que seja, e ficou pensando se essa pessoa "é ou não é"? Bem, eu te digo que a grande maioria dos que estão lendo este post já fizeram isso pelo menos uma vez.

Os seres humanos têm uma característica nata, que é a de reconhecer padrões, de encontrar o diferente no meio dos iguais, ou vice-versa. Essa característica é muito ligada à observação e também têm muito a ver com a intuição. Todas as pessoas fazem isso, consciente ou inconscientemente, mas os gays têm esse "dom" ou "faculdade" aprimorados. Até nome têm, dando-lhe o nome de radar gay ou gaydar. E é sobre isso que falarei aqui hoje com vocês em mais um programa sobre o comportamento humano (hehehe)...




O que é o Gaydar

Bem, primeiramente vamos consultar a Wikipédia e ver o que ela têm a dizer ...
Gaydar is a portmanteau of gay and radar and refers to the intuitive ability to assess someone's sexual orientation as gay, bisexual, or straight. The function of gaydar relies on usually non-verbal sensory information and intuitions. These include the sensitivity to social behaviors and mannerisms; for instance, acknowledging flamboyant mannerisms, overtly rejecting traditional gender roles, a person's occupation and grooming habits.

Em outras palavras, a palavra gaydar é um neologismo de duas palavras, gay e radar, e trata da habilidade intuitiva que algumas pessoas têm para dizer se um determinado indivíduo é gay, bissexual ou hetero.

Até aqui não há nada de mais, mas existem várias vertentes de pensamento que definem esse radar de maneiras diferentes. Vamos à algumas delas ...

Radar Comportamental

As pessoas dizem muito por aí que para saber a sexualidade de uma pessoa, basta observar sua rotina social, seus costumes, entre outras características. Segundo essas pessoas, o gay se diferencia do grupo por ter atitudes afeminadas ou masculinizadas, atitudes estas que denotam as preferências sexuais (e por que não dizer sociais) da pessoa.

Radar Intuitivo

Já a outra forma de radar, intitulada intuitivo, é baseado na premissa de que o ser humano têm um sexto sentido ligado à percepção do mundo externo à sua volta, chamado intuição. Não duvido que este mecanismo exista, já que é provado que ele é na verdade o subconsciente trabalhando nas informações captadas pelos sentidos e muitas vezes ignoradas pelo consciente. A questão aí é que, muito da nossa comunicação não verbal (gestos, olhares, sinais faciais) nos permitem saber um pouco mais do que a pessoa está pensando. Quantas vezes você não olhou pra uma pessoa que, por mais que estivesse feliz, vc sabia que há algo de errado ali, uma tristeza, uma depressão, etc. São nessas características que não são observadas pelo consciente, mas que são plenamente captadas pelo subconsciente que recai a teoria de que o radar funciona de forma intuitiva, e nos dá uma visão de que, mesmo aquele cara bem machão têm um "quê" de gay.

Mas isso não define ainda o radar, não é mesmo? Porque os gays têm muito mais facilidade para reconhecer quem é gay do que os heteros? São dois motivos. Primeiro, é muito mais fácil para os iguais se reconhecerem; e segundo, heteros não precisam se preocupar em saber, num primeiro momento, se um provável pretendente é hetero ou não. Gays sim.

O primeiro motivo é mais ou menos óbvio. Quando a pessoa é gay (os que se conhecem e se aceitam como gays), claro que ela saberá muito mais sobre as motivações internas, as atitudes, sinais conscientes ou inconscientes que levam essa pessoa a ser gay. Os heteros não têm essa visão tão ampla porque, de certa forma, pensam um pouco diferente. Não podem ver além das convenções sociais previamente estabelecidas e, muitas vezes, quando vêem algo de diferente, já intuem ou fazem um julgamento em cima disso. O próprio post do site Mix Brasil fala um pouco sobre isso, sobre como o gaydar, baseado nessa premissa, está falhando, pois os homens estão fazendo hoje coisas que há alguns anos, eram legadas à esfera gay. Quantos não viram um homem bem arrumado, maquiado, perfumado, e disseram que ele era gay e no último momento, descobriram estar errados acerta dele? Ele é o que se chama um Metrossexual. Um homem que cuida da sua própria beleza. Essas pessoas erraram pq elas não pensam como um gay pensaria. Muito provavelmente um gay poderia se confundir à primeira vista, mas com um pouco de convivência, logo ele perceberia que ali não é um gay, mas um hetero que se preocupa com sua aparência.

O segundo motivo é mais interessante e explica o porque dos gays terem um radar tão apurado em relação aos heteros: Porque no primero contato, os heteros já julgam que a pessoa também é hetero (tirando os casos exceptionais). O hetero não precisa se preocupar se a pessoa que ele irá flertar nos próximos 5 minutos é gay ou não. Ele irá se preocupar mais com o fato de aquela pessoa estar ficando com outra, ou namorando. A preocupação com a identidade sexual não vem em primeiro plano porque o hetero acredita que aquela pessoa também é hetero. Por isso muitas vezes o susto inicial que eles levam quando falamos que somos gays. Porque convencionaram que você é hetero.

Já com os gays acontece de forma diferente porque, antes de realmente investir na pessoa, o gay têm a tendência (usei tendência, não obrigação, pq há alguns que não tão nem aí e dão cantadas assim mesmo) de tentar descobrir a sexualidade da pessoa em primeiro plano, pois muitas vezes não querem se expor em demasia ou perder uma futura amizade, caso a pessoa não seja gay. Eu acredito nessa proposta pois para o hetero, é mais fácil chegar em alguém e flertar, sem se preocupar com o que aquela pessoa pensa, do que para um gay, nos casos citados acima, claro.

Por estes motivos, os gays têm tamanha facilidade em identificar os seus pares.

No entanto, isso não deve ser encarado como uma forma eficaz de se identificar a sexualidade de uma pessoa. Nada é mais seguro do que perguntar à ela própria. Somos seres humanos, guiados por nossas habilidades sensoriais, mas as vezes esta conjuntura falha.

Um caso engraçado aconteceu comigo há alguns dias, quando conheci uma pessoa. Ela dava todos os sinais de que era gay, alguns até meio salientes. Então eu decidi abordar. Quando eu abordei, percebi que essa pessoa na verdade não é ou ainda não se descobriu. Eu fiquei meio sem saber o que fazer, já que todos os sinais levavam a crer que essa pessoa era do tipo discreta, que não se expõe. Mas nem tudo são flores, nem purpurina, nem lasers !!

Este é um outro ponto também muito interessante. As vezes a pessoa passa todos os sinais sem perceber, não por que é, mas por que não têm consciência do que está fazendo. Simplesmente a pessoa é daquele jeito, mesmo que transpareça ser algo que ela não é.

Da mesma forma que há muitas pessoas que num primeiro julgamento você pode intuir que são gays quando na verdade não são, há também muitos que você diz com certeza que são heteros e que na verdade são gays que não dão sinais de sua sexualidade. A certeza só vêm quando se pergunta diretamente, e ainda sim, você verá uma realidade distorcida pelo que essa pessoa quer que você acredite.

Então, não há nada absoluto quando tratamos disso. Tudo depende de como nós vamos lidar com toda essa informação que temos. Alguns agem mais diretamente, sem medo de se expor. Alguns agem com mais cautela e só arriscam algo quando vêem que ali é um terreno mais firme para avançar. Tudo depende do tando você confia nos seus instintos.

Por fim, agradeço à pessoa que me ajudou a escrever este texto, mesmo sem eu a conhecer, fica aí a minha gratidão ...

Fontes para o texto:

Wikipédia: Gaydar (Inglês);
Mix Brasil: Identidade - Psi - Gaydar;
Associated Content: The Power of "Gaydar";
Yahoo! Answers: Como funciona?;
Mix Brasil: Redoma - Como saber se aquela garota é lésbica;
Abrace sua Pretensão: Apure seu Gaydar;
Monalisa de Pijamas: Quero um amigo gay mas ....

0 Comentários:

Todos os comentários serão moderados (lidos e avaliados) antes de serem postados. Não serão tolerados comentários que:

- Contenham ofensas pessoais ou difamação contra qualquer pessoa ou marca.
- Declarem ou incentivem o racismo ou qualquer tipo de preconceito.
- Possuam links de comércio eletrônico, conteúdo adulto ou divulgação de qualquer site.

Sua opinião é sempre bem vinda e dúvidas serão esclarecidas na medida do possível. :)